Pat Thomas

Carregando mapa ....

Data / Hora
Date(s) - 27/08/2017
5:00 pm - 6:00 pm

Localização
Sesc Pompéia

Colabore com a Agenda Preta

Categorias


 

As pistas de dança de Gana vibravam ao som do highlife na década de 1960, quando Pat Thomas surgiu na efervescente cena local e se apropriou desse híbrido de ritmos tradicionais, guitarras funky e metais ardentes, tornando-se um de seus estandartes. O destino do cantor que ficaria famoso como “a voz de ouro da África” estava traçado desde o berço: seu pai era professor de música; a mãe, líder de um coral gospel; e o tio, King Onyina, popular guitarrista de highlife. Acompanhando Onyina pelos palcos de sua cidade natal, Kumasi, Thomas conheceu Ebo Taylor, compositor e guitarrista 15 anos mais velho, que se rendeu a voz suingada do rapaz, dando início a uma longeva parceria. Juntos, eles espalharam o highlife pela Europa nos anos 1970, época em que o golpe militar encerrou a vida noturna de Gana, ao proibir que as pessoas saíssem à noite. No exílio, Thomas se radicou na Alemanha, juntando-se ao “burger-highlife”, movimento que nasceu do flerte entre imigrantes ganenses e produtores alemães no início dos 80, adicionando influências de disco music e funk ao estilo. Mas veio do retorno a Gana um de seus álbuns mais inspirados: Pat Thomas and Kwashibu Area Band (2015) resulta do reencontro de Thomas com Ebo Taylor e o baterista nigeriano Tony Allen, acompanhados pela jovem banda Kwashibu Area Band, num trabalho que reafirma seu talento e prova que o highlife está mais atual (e dançante) do que nunca.

Pat Thomas (voz), Kwame Yeboah (guitarra), Eric Owusu (percussão), Emmanuel Kwadwo Ofori (baixo), Prince Larbi (bateria), Emmanuel Opokuwarge (guitarra), Benjamin Abarbanel-Wolf (sax), Philip Sindy (trompete).

Local: Deck

GRÁTIS

 

Comentários

comentários

Bruna Salles

Mulher Preta de duas cabeças. Na de dar Assistência ao Social, me encantei pela Articulação Cultural e cá estamos: Co-Fundadora e Coordenadora de Comunicação da Agenda Preta.

Comente