Racismo na Infância – na Escola o Grande Golpe

Loading Map....

Data / Hora
Date(s) - 18/10/2018
7:30 pm - 11:00 pm

Localização
Aparelha Luzia

Colabore com a Agenda Preta

Categorias


Considerando que no mês de outubro comemoramos o Dia das Crianças, vamos falar sobre nossas pretinhas e pretinhos? Prepará-los desde cedo para o que certamente virá.
O Racismo é mazela que não tarda e não falha. A escola é o primeiro ambiente social que acessamos depois da família.
É na escola que a criança já recebe os primeiros impactos do racismo, diante disto, têm-se prejuízos de ordem psicológica e social.
Diante disto, sob o prisma da Psicologia, localizo estas situações de racismo como microtrauma cumulativo e que ao longo da vida, estas dores vão se sobrepondo.
A partir de minha experiência de alguns anos como psicóloga e de nos últimos anos ter me dedicado a uma prática profissional antirracista, venho convidar a todos e todas para um mergulho profundo na subjetividade da infância de nossas crianças e da nossa própria. Pois, nas dores de nossos pequenos, revisitamos as nossas.
Sendo nós os responsáveis em proporcionar um ambiente que reverbere numa base emocional segura, vamos fazer nossa parte?
Na ocasião procurarei finalizar com indicativos de atitudes potencializadoras diante de um cotidiano racista, pois as ações positivas são tão eficazes quanto as negativas. Então vamos de positividade?

Marleide Soares Pereira de Oliveira – Psicóloga

Psicóloga formada pela Universidade Paulista (UNIP); abordagem psicanalítica; pós-graduada em Docência no Ensino Superior pela FAENAC/Anhanguera, estuda Psicologia e Racismo no Instituto AMMA Psique e Negritude . Vasta experiência na área social, tendo seu trabalho pautado na ênfase de defesa dos direitos de crianças e adolescentes já há dezenove anos. Tem experiência no atendimento a adolescentes e jovens em medida socioeducativa, bem como no atendimento a crianças e adolescentes em acolhimento institucional. Atualmente trabalha na Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social – SMADS. Tendo desenvolvido trabalhos nos seguintes temas: bullying, identidade, aspectos da sexualidade na infância, contexto de medidas socioeducativas, e racismo na infância no ambiente escolar. Também trabalha na área clínica, realizando psicoterapia, orientação psicológica e supervisão de casos clínicos.

 

Comentários

comentários

Bruna Salles

Mulher Preta de duas cabeças. Na de dar Assistência ao Social, me encantei pela Articulação Cultural e cá estamos: Co-Fundadora e Coordenadora de Comunicação da Agenda Preta.

Comente