Rafael: encarceramento e criminalização do povo negro e pobre

Loading Map....

Data / Hora
Date(s) - 22/07/2017
5:00 pm - 11:00 pm

Localização
Fábrica de Criatividade

Colabore com a Agenda Preta

Categorias


 

O país: Brasil
O ano: 2013

Por todo o país explodiam manifestações, que inicialmente questionavam o aumento das tarifas dos transportes, num momento que o governo federal entregava bilhões para os empresários sediarem a Copa do Mundo.

Era dia 20 de julho de 2013, milhares nas ruas em gigantes manifestações. Os Governos, seu Exército e sua polícia vieram com vontade de reprimir e criminalizar. E veio a ordem pra reprimir!

Aí começava o pesadelo de Rafael Braga: abordado pela PM-RJ e enquadrado como terrorista. Seu “crime”? Estar portando uma garrafa de Pinho Sol e outra de cloro, que acabara de encontrar.

Rafael não era militante, não sabia as motivações da manifestação, trabalhava na coleta de reciclagem e estava em situação de rua. Era o alvo perfeito do governo de Dilma Roussef.

O país: Brasil
O ano: 2017

Nas favelas-quebradas-periferias, a repressão segue solta, como sempre. A UPP e a PM do Rio de Janeiro sumiram com o pedreiro Amarildo, balearam o dançarino DG e arrastaram até a morte a trabalhadora Cláudia Silva.

Tudo na conta da política racista e higienista de Lula e Dilma. Seus governos registraram, entre 2002 e 2010, 272.422 assassinatos de negros. No ano da Copa, levaram o Brasil ao pódio da população carcerária com a terceira maior população carcerária do mundo: 570 mil pessoas.

O pesadelo de Rafael Braga continua, condenado agora no governo Temer. Não podemos nos calar, precisamos exigir liberdade imediata para Rafael Braga! Contra a criminalização e genocídio do povo negro!

– – – –

22/07 às 17h
Para marcar os 4 anos de detenção de Rafael Braga estamos organizando um debate seguido de shows com presença de Adriana Braga, mãe de Rafael, com a idéia de discutirmos e organizarmos a luta pela Liberdade de Rafael Braga e levantarmos fundos para a família Braga que passa necessidade.

– – – –

Debatedores
Shirley Raposo: agente escolar e militante do Quilombo Raça e Classe – SP
Avanilson Araújo: advogado e atividade do Movimento Luta Popular
Hertz Dias: rapper do Gíria Vermelha e Movimento Hip Hop Militante Quilombo Brasill

– – – –

Show
MC’s Psico & Quebrada
Welligton ZN
Americano Fiduhenrique
MC FANI
Hertz Dias – Gíria Vermelha
Mano Yo-P.
SJ.

Comentários

comentários

Bruna Salles

Mulher Preta de duas cabeças. Na de dar Assistência ao Social, me encantei pela Articulação Cultural e cá estamos: Co-Fundadora e Coordenadora de Comunicação da Agenda Preta.

Comente