A Caminhada Continua…!

    0
    77

    Zé, mais um pobre homem na luta.

    Ainda nem clareou o dia e já partiu pra labuta,

    Colabore com a Agenda Preta

    Na mente uma ideia clara e curta,

    A caminhada será longa e escura!

     

    Não tem táxi, uber ou busão.

    Somente pedras, terra, poeira e pinos no chão.

    Ele sabe que não pode vacilar,

    A madrugada esconde mistérios,

    E as balas comem soltas no ar.

     

    Junto ao frio que range às quatro da manhã, o medo!

    Zé segue firme, não é o Thor, mas tem seu martelo de pedreiro.

    Nada de luz ou qualquer iluminação,

    É só mais um homem que vagueia na escuridão.

     

    Sua caminhada Zé faz sozinho,

    Mas a cada encruzilhada que passa há um zumbi com os dentes rangendo!

    Mais uma vez vem o medo, o frio e a escuridão,

    Mas se o Zé não continuar a caminhada,

    De onde irá tirar o dinheiro do pão?

     

    O dia amanhece, o sol esquenta!

    A rotina do trabalho é dura e violenta.

    Na marmita,

    Arroz, feijão e jiló com polenta.

    O alimento para ajudar o Zé levantar a marreta.

     

    A rotina é essa!

    E o Zé segue firme com o sol bronzeando a testa.

    A dor das marretadas no dedo,

    Só não dói mais do que ver o mundo cruel e sangrento,

    O mundo onde o imperativo é o medo!

     

    Zé, quieto, calado, observa!

    Um bando de corpos correndo, com pressa.

    Não mais se olham, cumprimentam e conversam,

    Triste é a vida dos que a morte apressa,

    Rezando para que a semana passe depressa.

     

    E nesse vai e vem, o Zé vai sobrevivendo também,

    Não podendo contar com ninguém,

    Pois neste mundo você é, e vale o que tem.

    E o Zé, Oh! Pobre Zé.

    É só mais um pobre qualquer,

    Que luta, batalha, caminha, mantendo sempre consigo a fé.

     

    Pobre, largado e maltrapilho,

    É a visão que se tem do Zé depois de mais um dia de serviço!

    E o Zé nem aí para o que pensam os outros,

    Despreocupado com as mãos cansadas no bolso!

    Zé ouve samba, rap e melodia!

    Zé é ousado e lê poesia!

    Nesses momentos é que consome doses de alegria!

    E dessa forma segue firme e forte na luta,

    Pois, afinal sabe que,

    A caminhada continua…!

    Comente