Indicações que você realmente deveria conhecer

A 88° edição do Academy Awards (Oscar) foi ao ar na noite de ontem – 28/02. A premiação vinha sendo alvo de polêmica após a divulgação da lista de indicados que, pelo segundo ano consecutivo, não contemplava nenhuma produção e/ou ator negro. Como forma de protesto figuras como Spike Lee e Jada Pinkett Smith encabeçaram uma campanha de boicote a premiação, que teve também como adeptos Will Smith e Snoop Dogg.

Em contrapartida o anúncio do humorista Chris Rock como apresentador do Oscar gerou polêmica entre as celebridades e os internautas pois muitos acreditavam que ele também deveria recusar o convite e fazer parte do boicote. Rock não só não cedeu à pressão, como falou sobre o tema em seu monólogo de abertura com sua habitual aspereza no humor. Assista:

Colabore com a Agenda Preta

https://www.facebook.com/FaDepressaoBR/videos/1125609474124956/

As piadas e esquetes apresentadas durante a premiação tentaram dar um tom mais leve à questão da ausência de negros na Academia, mas em alguns momentos isso pôde ser facilmente interpretado como descaso frente à essa importante questão levantada neste ano.

É importante ver artistas negros se posicionando em favor das questões raciais, proporcionando a reflexão do tema e dando corpo a união, item imprescindível para alcançarmos os avanços que julgamos necessários.

 

Tivemos ótimos filmes este ano e muitos atores mereceram destaque. Pensando nisso, listamos algumas produções e atuações que o Oscar solenemente ignorou:

 

  • Straight Outta Compton: A História do N.W.A.
    O filme que retrata a ascensão explosiva do grupo de rap N.W.A., roubou a cena e figurou por diversas vezes no topo da lista de produções que foram sucesso de bilheteria durante sua passagem pelos cinemas do EUA. A história mostra como  Eazy E, Dr. Dre, Ice Cube, DJ Yella, MC Ren e Arabian Prince revolucionaram o mercado musical e as quebradas americanas no momento em que disseram ao mundo sobre a cotidiano no gueto.

 

  • Tangerine
    Essa produção foi inteira filmada com Iphone 5 e não é só por isso que Tangerine chama a atenção. O filme retrata a vida de uma prostituta transsexual e suas questões com a vida, prisão e relacionamentos. A comédia dramática dá um tom leve para temas tão complexos. Destaque para atuação da coadjuvante Mya Taylor que levou o prêmio na categoria no Spirit Awards.

     
  • Beasts of no Nation 
    Baseado no romance homônimo do autor nigeriano Uzodinma Iweala, o filme traz a visão de uma criança, que atingida pela guerra no oeste da África, é transformada em soldado. A surpreendente produção da Netflix conta com as ótimas atuações de Idris Elba e Abraham Attah. O filme já acumula sete troféus de premiações como NME, NAACP e Spirit Awards.

 

  • Dope – Um deslize perigoso
    A comédia retrata o cotidiano na escola e sonho de ingressar na universidade de um jovem nerd apaixonado pela cultura Hip Hop do anos 1990 e como isso influencia sua vida e suas relações. O filme leve tem como destaque além da atuação Shameik Moore e ótima trilha sonora assinada por Pharrell Williams. O filme tem ainda as participações de Kiersey Clemons e Zoë Kravitz.

 

  • Concussion – Um homem entre gigantes
    Will Smith vive um neuropatologista forense que diagnostica um severo trauma cerebral em um jogador de futebol americano e, investigando o assunto, descobre se tratar de um mal comum entre os profissionais do esporte. O filme aborda os jogos de interesse da imprensa e das grandes empresas e como esse esquema quase impenetrável. O filme rendeu a Will a indicações de melhor ator em drama no Globo de ouro.

 

  • The Hateful Eight – Os 8 odiados
    Produção com assinatura sanguinolenta e explosiva de Quentin Tarantino. O filme com ares de uma homenagem aos grandes filmes de faroeste e outros clássicos do cinema e da literatura, às histórias de mistério. A história demora um pouco pra engatar pois a apresentação detalhada de cada personagem toma quase metade do filme. Com isso, ‘Os 8 odiados’ divide opiniões. Mas um fato que merece destaque é a atuação de Samuel L. Jackson que segura bem os longos e intrincados diálogos e as tiradas irônicas com a cara do diretor.
  • Star Wars – O despertar da força
    O sétimo episódio da franquia causou polêmica desde a escalação do elenco pelo fato dos personagens de destaque serem um negro e uma mulher. Apesar das ameaças de boicote o filme foi o maior sucesso de bilheteria de todos os tempos. Com um misto de tensão e tiradas cômicas o ator John Boyega desbancou os racistas de plantão e trouxe para as telonas um personagem forte e digno dos elogios que recebeu ao ser premiado no Bafta Awards.
  • Creed – Nascido para lutar
    O filme retrata a história do filho de Apollo Creed, que apesar do sangue de lutador falar mais alto, não conheceu o pai, que faleceu antes de seu nascimento. Com insistência de muitos desencontros o jovem consegue convencer Rocky Balboa  – falido e com uma série de problemas em suas relações – a treiná-lo para ser um grande lutador. Apesar da belíssima atuação de Sylvester Stallone, Michael B. Jordan também merece reconhecimento pois os conflitos com o treinador e a persistência do jovem foram desafios superados pelo ator.

 

 

Prepare a pipoca e boa sessão!

Comentários

comentários

Bruna Salles

Mulher Preta de duas cabeças. Na de dar Assistência ao Social, me encantei pela Articulação Cultural e cá estamos: Co-Fundadora e Coordenadora de Comunicação da Agenda Preta.